Seguro viagem geral 728x90

7 Motivos Para Realizar uma Viagem Para Torres del Paine

Torres del Paine é um dos mais belos parques nacionais do mundo. Ele se encontra no Chile, ao sul de sua região patagônica.

Seu nome vem de sua principal atração, as famosas montanhas Torres del Paine que chamam a atenção de alpinistas e aventureiros de diversos lugares.

Porém o parque tem muito mais belezas guardadas, como lindas florestas, pelas quais é possível fazer trilhas emocionantes, lagos, geleiras e montanhas que compõem uma belíssima paisagem.

Quer saber mais motivos para realizar uma viagem para Torres del Paine?

Então nos acompanhe neste artigo.

1. Acampar ao Ar Livre

O Parque Nacional Torres del Paine é um dos destinos mais escolhidos por quem curte acampar ao ar livre.

Pois além do lugar ser grande, tendo cerca de 227 mil hectares oferece ótimos campings e alojamentos.

No parque há lugares específicos para quem deseja acampar ao ar livre.

Só não é permitido o uso de fogueiras, pois já ocorreram incêndios no lugar devido a isso, como o que aconteceu no final de 2011. Para saber maiores detalhes acesse esse link.

Imagem geral do Parque Nacional Torres del Paine, no Chile.
Foto: Parque Nacional Torres del Paine, Chile – Pixabay

Nesse caso é indicado que o viajante compre comida na cidade mais próxima do parque, Puerto Natalis e se abasteça de acordo com o tempo que vai acampar.

Se você não está acostumado a acampar e deseja mais conforto outra opção são os refúgios, alojamentos que se encontram espalhados em locais estratégicos do parque. Neles você vai encontrar quartos compartilhados com beliche, aquecimento, água quente, energia elétrica e restaurante.

Para quem vai ficar alguns dias nos refúgios o ideal é contratar a hospedagem full board (o mesmo que all inclusive), que inclui todas as refeições (café da manhã, almoço de trilha e jantar), pois comer separadamente nos restaurantes costuma ser caro.

Você pode conferir o mapa dos refúgios do Parque Nacional Torres del Paine no site oficial do parque, para ter uma ideia de suas localizações.

2. Fazer Trilhas

Imagem das montanhas Torres del Paine, no Chile.
Foto: Torres del Paine, Chile – Pixabay

É através das trilhas que você pode conhecer o parque e visualizar suas belezas naturais. É possível realizar trilhas de algumas horas ou até mesmo dias, tudo vai depender de sua saúde e disposição.

Se você quer apenas curtir a natureza e fazer caminhadas de poucas horas para conhecer alguns dos lugares mais belos do parque, o ideal é realizar passeios de um dia. Há roteiros para a Lagoa Azul, base das Torres del Paine, Valle do Francés, Glaciar Gray, mirador e cascata del Paine, entre outros.

E além de fazer trekking, você também poderá unir a caminhada a passeios de caiaque, a cavalo, escalada e piqueniques em meio à natureza do parque.

Mas se você quer um passeio mais intenso e deseja conhecer mais lugares em pouco tempo pode realizar os circuitos W e O.

O circuito W é o mais conhecido e tem esse nome devido ao formato dos cumes da cadeia de montanhas Torres del Paine. Ele dura 5 dias e 4 noites, nas quais você passará pelo Vale do Ascencio, base das Torres, Lago Nordenskjold, Los Cuernos de Paine, Vale Francês, onde se encontra o Glaciar Francês, Paine Grando e Lago Grey, onde está seu glaciar homônimo.

Já o circuito O é mais longo, durando em torno de 7 a 10 dias. Nele você passará por todos os lugares do circuito W e ainda verá as florestas que ficam do lado norte do parque, refúgios Dickinson e Los Perros e Paso John Gardner (o ponto mais alto do percurso, tendo 1214 metros e altura).

Apesar dos caminhos serem bem sinalizados é indicado a contratação de um guia para o caso de haver necessidade, já que pode ocorrer variações repentinas de tempo.

Encontre a hospedagem ideal para você no BOOKING.COM:


Booking.com

3. Escolher a Melhor Forma de Visitar o Parque Nacional Torres del Paine

Se você preferiu se hospedar na cidade Puerto Natalis ao invés dos alojamentos e hostels do parque, saiba que há duas opções para visitar o local: reservando uma excursão através de uma agência de viagens ou alugando um carro e visitando o lugar por conta própria.

A primeira opção é mais prática, pois o ônibus busca os turistas no hotel e você conta com um guia de viagem e a companhia de mais pessoas. No entanto muita gente não gosta dessa opção por ser obrigado a seguir um itinerário (que pode ser cansativo) e não ter liberdade para ficar em determinado ponto pelo tempo que desejar.

Na segunda opção você pode conhecer os lugares por conta própria, seguindo o caminho que desejar, sem ter tempo e itinerário a cumprir. No entanto você tem mais preocupações, como ficar atento ao combustível, caminho e alimentação.

É importante adquirir um mapa, que geralmente é entregue na portaria do parque. O legal é que o mapa é completo, tendo todas as trilhas e estradas.

Ainda há um ônibus que parte da cidade Puerto Natalis para Torres del Paine, no entanto seus serviços são irregulares e ele só funciona na alta temporada.

4. Conhecer Lugares Incríveis

Imagem do Glaciar Grey, no lago grey, no Parque Nacional Torres del Paine.
Foto: Glaciar Grey, Parque Nacional Torres del Paine, Chile – Pixabay

Através das trilhas e passeios pelo parque você terá a oportunidade de conhecer lugares incríveis. Daqueles que vemos somente nos filmes e livros de ficção.

Entre eles está a base das Torres del Paine, onde você poderá ver de perto as famosas torres de granito.

O Glaciar Grey, uma extensa e impressionante geleira que se encontra no Rio Grey. Ela é considerada a terceira maior extensão de gelo continental do mundo, podendo ser visitada de barco ou ser avistada da estação floresta Refúgio Grey (rendendo uma caminhada de 10 km), de onde saem os passeios de catamarã.

Os mais aventureiros ainda arriscam escalar essas grandes geleiras, cujos paredões tem 30 metros de comprimento.

O Vale do Francês é outro ponto bem visitado, pois nele se encontra um mirante, de onde é possível ver três lagos de Torres del Paine. O lugar ideal para tirar belas fotografias e ter uma visão panorâmica do lugar.

E falando em lagos, entre os mais visitados do parque temos a Laguna Amarga, cujas águas tem uma bela coloração esmeralda e de onde você pode observar algumas espécies de animais locais como guanacos e flamingos cor de rosa.

Já a Laguna Azul é uma das mais famosas do parque, sendo que suas águas tem um belo tom azulado, onde também é possível ver guanacos e zorros (espécie de raposa da Patagônia).

Também há o lago Nordenskjold, Toro, Grey, Pehoé e Sarmiento, que fica próximo à cachoeira de Salto Grande, outro belíssimo lugar, onde é possível escutar o som das águas caindo ao mesmo tempo em que pode se encantar com a bela paisagem formada por vales, pradarias, florestas andinas e algumas espécies de animais.

5. Viver uma Aventura do Início ao Fim

Imagem do Parque Nacional Torres del Paine, no Chile.
Foto: Parque Nacional Torres del Paine, Chile – Pixabay

Uma viagem para Torres del Paine em si já é uma grande aventura. Pois para chegar ao parque é necessário muita paciência e várias horas de viagem, gastando mais ou menos um dia para chegar ao local.

Você pode viajar através do Chile, chegando de carro, ônibus ou avião até Santiago do Chile (capital do país) e partir em uma viagem de ônibus até Puerto Natales. E finalmente um ônibus para o Parque Nacional Torres del Paine.

Também é possível chegar via Argentina. Dessa forma vale a pena se você for visitar o país, especialmente a cidade de El Calafate, onde há o Glaciar Perito Moreno, a principal atração do Parque Los Glaciares. Essa cidade faz fronteira com o Chile e é a partir dela que você pode viajar para Torres del Paine. Se quiser saber mais sobre El Calafate clique aqui.

6. Visitar Punta Arenas e Puerto Natales

Punta Arenas é uma cidade vizinha a Puerto Natales e onde muitos viajantes que estão seguindo para o Parque Nacional Torres del Paine param.

É uma cidade pequena e bonita, tendo alguns pontos turísticos como sua Plaza de Armas, catedral, mirador Cerro de La Cruz e o cemitério que também é visitado pelos viajantes.

Já Puerto Natales é uma cidade bem turística, onde vivem poucas pessoas e o que mais tem são lojas que vendem e alugam equipamentos e barracas para acampar no parque. Nela é possível encontrar pessoas de diferentes partes do mundo.

7. Hospedar-se em Estâncias

Alguns viajantes preferem se hospedar em estâncias fora do parque e apenas realizar os passeios no local durante o dia, devido ao fato da hospedagem ser mais barata e também oferecer um conforto maior.

No entanto as estâncias também ganham pontos pelos serviços, hospitalidade e atrações. Entre elas temos a Estância Cerro Guido, onde é possível viver uma experiência ao ar livre unida a um simpático sítio, onde você poderá ver ovelhas e cavalos. O local possui um bom restaurante e Lodge com 15 quartos.

A Estância Perales também conta com uma bela paisagem formada por montanhas, lagoas, bosques, rios e vales, sendo possível realizar várias atividades ao ar livre. Também tem a Estância Barranca, entre muitas outras que foram muito bem avaliadas por viajantes.

Se quiser conferir as avaliações de estâncias e outras hospedagens próximas a Torres del Paine dá uma olhada no site Tripadvisor.

Encontre ofertas em seguro viagem para a América Latina na REAL SEGURO VIAGEM:

Seguro viagem america do sul 468x60

Dicas

Para fazer as trilhas é recomendado comprar botas de caminhada e roupas de frio. O legal é que as lojas de Puerto Natales e outras cidades do Chile oferecem preços bem mais em conta do que no Brasil. Por isso vale a pena deixar para comprar as roupas e acessórios durante a viagem.

O dinheiro usado no país é o peso chileno, por isso é recomendado levar ao Parque Torres del Paine a moeda chilena (que pode ser trocara em Puerto Natales ou Punta Arenas), já que não há caixas eletrônicos no local.

Se você for alugar um carro, tome cuidado com as estradas que possuem lombadas seguidas e curvas fechadas, além de névoa.

A ventania no lugar também é grande e pode exigir um grande esforço durante a caminhada. Por isso é bom respeitar seus limites, levar roupas quentes, lanterna, água e comida.

A melhor época para viajar para o parque é durante a primavera, verão e começo de outono (de outubro a abril), quando o clima está mais ameno. O verão é ainda melhor, pois os dias são mais longos, sendo que o sol só de põe às 21h.

Já no inverno além de muitos passeios fecharem, você encontrará dificuldades por causa do frio, vento e neve.

Se quiser saber mais detalhes sobre os serviços de hospedagem e passeios oferecidos pelo Parque Torres del Paine dá uma olhada no artigo do blog Vamos Pra Onde? que tem informações bem legais sobre o assunto.

Esperamos que as informações tenham ajudado.

Caso tenha alguma dúvida, dica ou queira comentar algo, fique à vontade para comentar.

E se curtiu o artigo, compartilhe com os amigos nas redes sociais.

Fontes – Wikipedia, Manual do Turista, Viaje na Viagem, Vamos Pra Onde, Viaje Aqui Abril, Melhores Destinos, Mochileiros

 photo banner real seguro 468 x 60_zpsgvj8olhy.jpg

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!