Seguro viagem geral 728x90

7 Motivos Para Realizar uma Viagem Para Myanmar

Myanmar, mais conhecido como antiga Birmânia (colônia do Reino Unido até 1948), é um país que se encontra no sul da Ásia.

Como ficou muitos anos fechado para o turismo devido a seu governo militar é um destino pouco visitado por viajantes.

No entanto desde 2011, quando o regime militar chegou ao fim, o país tem aberto as portas para os turistas que tem a oportunidade de conhecer sua cultura e belezas naturais.

E para você que ainda não conhece este belo e exótico país vamos citar 7 motivos para realizar uma viagem para Myanmar.

Vamos lá?

1. Viver uma Experiência Autêntica

Viajar para Myanmar te permitirá viver uma experiência autêntica em um país asiático.

Pois como ele esteve fechado por muitos anos, conserva bem sua cultura e tradições, o que torna a viagem ainda mais interessante.

Assim você poderá visitar pequenas aldeias e ver como os locais vivem, observar pessoas usando suas roupas típicas, o longyi, que se assemelha a uma canga. Ver mulheres e crianças com os rostos pintados com tanaka, uma pasta branca a base de sândalo, para proteger a pele do sol.

Imagem de avó, filha e neta em Myanmar.
Foto: Família em Myanmar – Pixabay

Conferir as tradições budistas e ver diversos monges que circulam pelas cidades e são muito respeitados pelo povo.

Além disso, diferente de outros países mais conhecidos como Tailândia e Índia você não encontrará tantos turistas em Myanmar, o que dá mais tranquilidade na hora de realizar passeios e visitar os templos.

2. Conviver com os Birmaneses

Imagem de crianças com roupas típicas em Myanmar.
Foto: Crianças em Myanmar – Pixabay

Os birmaneses são um povo simples e pobre, no entanto são também honestos e gentis. No país você aprenderá que a pobreza não é sinônimo de violência e criminalidade, tendo a oportunidade de conhecer pessoas cordiais e prestativas, o que te fará sentir ainda mais em casa.

De acordo com viajantes que visitaram Myanmar, quanto à segurança também é possível ficar tranquilo, sendo que você pode caminhar tranquilamente pelas ruas, sem medo de ser assaltado.

Você poderá ainda ver de perto seus costumes e tradições, que são diferentes de tudo que os ocidentais vivenciam.

Entre suas peculiaridades está o Chinlone, um esporte muito praticado pelos birmaneses.
Trata-se de uma mistura entre o futevôlei e dança. Uma forma não feita somente para se divertir e exercitar, mas também reverenciar a Buda.

Outros costumes interessantes e que podem ser vistos em outros países asiáticos estão relacionados aos templos. Homens e mulheres devem tirar os sapatos para entrar nos locais e cobrir os ombros e joelhos.

Dentro dos templos também não é permitido que as pessoas toquem nas cabeças uma das outras e apontem os pés para uma estátua de Buda, sendo indicado se sentar sobre as pernas, com os pés virados para trás.

Além disso, os monges não costumam falar diretamente com as mulheres e cumprimentam as pessoas não com um aperto de mão, mas com uma reverência ao unir as mãos em frente ao peito.

3. Visitar Yangon

Imagem do Schedagon Pagoda na cidade de Yangon, em Myanmar.
Foto: Schedagon Pagoda, Yangon, Myanmar – Pixabay

Yangon é a atual capital do país e também sua maior cidade. Nela você poderá conhecer muito bem a cultura e tradições do país, já que a mesma não é muito turística.

Entre seus templos mais importantes está o Schedagon Pagoda, que tem 98 metros de altura e mais de 2500 anos, sendo o principal símbolo de Myanmar e sua religião budista, pois foi o primeiro centro religioso da Birmânia, de acordo com a lenda ele contém relíquias de quatro antigos Budas. Além de antigo este templo é muito belo de se ver sendo coberto por placas de ouro.

Além do Schedagon Pagoda, outro templo também é muito visitado, o Mahamuni Pagoda, onde se encontra uma grande estátua de Buda, muito reverenciada pelos budistas.

Outro monumento que chama a atenção é a Golden Rock, uma pedra de granito que foi coberta com folhas de ouro, onde foi construído um pequeno pagode. Essa pedra se encontra na beira de um penhasco (no topo do monte Kyaiktyo) e parece desafiar a gravidade, mantendo-se firme em seu lugar. É um importante lugar de peregrinação.

De acordo com alguns viajantes o melhor meio de conhecer a cidade é através de um motorista particular (pode ser um taxista contratado), devido à ineficiência do transporte público da cidade. Dessa forma, se você contratar uma pessoa de confiança e prestativa, ainda poderá conhecer muito mais da cultura birmanesa.

4. Conhecer Bagan

Imagem de templos na cidade de Bagan, em Myanmar.
Foto: Templos em Bagan – Myanmar – Pixabay

A cidade de Bagan é a antiga capital do Império Birmanês, onde se encontra um importante legado budista, uma vez que é possível encontrar cerca de 3 mil templos espalhados pelo lugar.

Essas antigas construções datam dos séculos XI a XIII e devido terem um uso constante se encontram bem conservados.

Entre seus templos mais famosos estão o templo de Sulamani, construído no século XII pelo rei Narapatisithu, uma bela construção composto por dois andares, largos terraços que formam uma pirâmide e estilo estrutural de tijolos.

O templo Ananda também foi construído no século XII durante o reinado do rei Kyanzittha da dinastia Pagan, um dos maiores templos da cidade, formado por vários terraços e um pagode no topo.

Outro templo que chama a atenção é o Thatbyinnyu, o qual tem 61 metros de altura, sendo um dos mais altos de Bagan. Esse templo tem a forma de uma cruz, mas não é simétrico, sendo sempre utilizado para fins religiosos.

Na região você também terá a oportunidade de observar um dos mais belos pores do sol do mundo.

5. Conferir Outros Belos Lugares de Myanmar

Imagem de pescador no lago Inle, no estado de Shan, em Myanmar.
Foto: Pescador no Lago Inle, Shan, Myanmar – Pixabay

Além das cidades citadas, Myanmar possui outros belos lugares que chamam a atenção dos turistas. Entre eles temos Mandalay, que é a segunda maior cidade do país. Trata-se da última capital do Império Birmanês, sendo o centro cultural do país, onde é possível encontrar monumentos importantes.

O palácio Kuthodaw Pagoda, sem dúvida é o maior deles. Ele se encontra no sopé da colina de Mandalay, sendo construído durante o reinado do Rei Mindon. Este templo tem uma grande estupa dourada acima de seus terraços, medindo 57 metros de altura.

Outro lugar muito apreciado em Myanmar é o Inle Lake, o segundo maior lago do país, que se encontra no Estado de Shan. Nele vivem muitos nativos que sobrevivem da pesca, usando uma técnica peculiar para atrair os peixes.

Eles usam suas pernas para remar, sendo que o remo se encaixa entre a dobra do joelho e o dorso do pé, apresentando um grande equilíbrio. Uma das formas de pesca é feito com uma grande rede em forma de cone, a qual eles jogam no lago quando avistam um cardume.

Ao redor do lago também é possível observar zonas de cultivo, jardins, casas e um mercado flutuante. Ainda há um templo nas margens do lago o Phaung Daw U, um dos três principais do país.

Hsipaw é uma cidade rodeada por montanhas, onde você poderá fazer hiking (trilhas pelas montanhas) e tirar belas fotos e em Ngapali você poderá curtir o litoral de Myanmar e conhecer praias paradisíacas.

Encontre ofertas em seguro viagem para a Ásia na REAL SEGURO VIAGEM:

Seguro viagem asia 468x60

6. Fazer Compras

Fazer compras em Myanmar pode ser um bom negócio, uma vez que os preços são mais em conta que em outros países e você pode encontrar produtos que não se vê todos os dias como joias feitas de jade.

A laca também é muito comercializada no país, sendo que dizem que a deles é a melhor do mundo. Pra quem não sabe a laca é uma resina usada para dar acabamento em móveis. Esta resina é originada através da secreção de insetos como coccus laca (espécie de traça), encontrado em países do oriente.

Você também pode comprar peças de artesanato e pinturas, como a feita com areia em tecido, que é bem popular no país, especialmente em Bagan.

Encontre a hospedagem ideal para você no BOOKING.COM:


Booking.com

7. Experimentar sua Gastronomia

É interessante experimentar a comida de países diferentes e apesar de Myanmar não ser considerado um turismo gastronômico em potencial apresenta uma comida saborosa, isto se você aprecia a culinária asiática.

Os pratos apresentam carnes variadas e fritas, legumes, especiarias como manjericão e ervas e é claro, o arroz que é um alimento obrigatório nas refeições.

Entre seus pratos típicos temos a mohinga (espécie de sopa de macarrão de arroz), suco de lichia, lassi de manga (bebida que mistura manga com iogurte), curry de Myanmar (caldo de carne de porco apimentada com vegetais), entre outros.

As pessoas comem com as mãos, mas nos restaurantes e hotéis são oferecidos talheres aos turistas.

Se você não aprecia a culinária birmanesa, saiba que há restaurantes e lanchonetes que vendem comidas ocidentais.

Só tome cuidado com as barraquinhas de rua e lugares mais simples, que deixam a desejar na higiene. Por isso é sempre bom levar consigo álcool gel para higienizar suas mãos.

Dicas

Não há voos diretos para Myanmar, sendo necessário fazer escala em outros países como Tailândia e Singapura. O melhor jeito de chegar ao país desses destinos é voando, pois as fronteiras das rodovias são bem rígidas.

Para entrar no país é necessário um visto de viagem. Este pode ser retirado com a Embaixada de Myanmar no Brasil, na Embaixada de Myanmar em Bancoc (Tailândia) ou via internet, ou até mesmo através de um despachante, se preferir. O processo é mais rápido e simples que outros vistos, especialmente o via internet.

Para entrar no país também é necessário ter um passaporte e o certificado de vacinação contra a febre amarela.

A melhor época para visitar o país é entre os meses de outubro a maio, devido a coincidir com a época de seca no país, uma vez que muitos passeios não podem ser realizados quando há chuvas.

É indicado que os viajantes vão para o país de forma independente, sem ser através de uma agência de viagem, pois dessa forma estarão ajudando os habitantes do país que recebem o dinheiro diretamente dos turistas, ao invés do governo ficar com a maior parte.

Como no país não há muitos caixas eletrônicos e em poucos lugares são aceitos cartões de crédito, o indicado é que os viajantes levem dólares para trocar pela moeda local (kyat) nos aeroportos.

Se quiser conferir mais detalhes sobre Myanmar, dá uma olhada no artigo do blog Viaje Sim que tem ótimas dicas.

Esperamos que tenha gostado das informações e que elas tenham ajudado.

Caso tenha alguma dúvida, dica ou queira dar sua opinião, deixe seu comentário.

E se curtiu o artigo, compartilhe com os amigos nas redes sociais.

Fontes – Revista Época, Ideias na Mala, Wikipedia, Planeja Viajar, Viaje Sim, To Pensando em Viajar, Compartilhe Viagens, Viaje Aqui Abril, Viaje na Viagem, Boom Viagens

 photo banner real seguro 468 x 60_zpsgvj8olhy.jpg

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!